sexta-feira, 8 de julho de 2011

Cidade Velha: Objectivos da UNESCO cumpridos e novos projectos

"O estado de conservação da cidade velha goza de uma boa saúde". Quem o diz é Jair Fernandes, do Instituto de Investigação e Património Cultural (IIPC), depois de ter participado na 35.ª Sessão de Conferência da UNESCO.
Segundo relatório periódico apresentado ao Centro do Património Mundial (da UNESCO), durante a Conferência, foram cumpridos 80% dos objectivos apresentados aquando da inscrição.
No Centro de Património Mundial, os responsáveis foram "unânimes em afirmar que tomaram a decisão certa", ao inscreverem a Cidade Velha na lista de Património Mundial", ressalva o Director da Salvaguarda do Património, salientando que a qualificação não estava na lista de locais em iminente perigo de exclusão.
"A única preocupação do Centro Património Mundial prendia-se com a questão das normativas que protegem o sítio histórico da Cidade Velha", conta. Uma preocupação ultrapassada, graças à legislação nacional que garante a protecção do património histórico, afirma Jair Fernandes.
Outra questão colocada diz respeito às infra-estruturas, sobretudo às que constituem um benefício directo na população. "Estamos a falar do projecto de saneamento, que é um projecto que está a ser levado a cabo pela Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago e que o Ministério da Cultura, desde o IIPC, tem estado acompanhar esse projecto a par e passo". 
A CM da Ribeira Grande tem já preparado, para aprovação, o Plano Director Municipal (PDM), um "documento essencial para a gestão do território". Outros planos, ditos planos de pormenor, estão já em vias de elaboração.
Além destes, o IIPC está também a negociar, com outros parceiros, "um pacote de planos a serem implementados em prol da transformação e recuperação do casco histórico da Cidade Velha", elevada a Património da Humanidade pela Unesco em Junho de 2009.
A nível urbanístico a ideia é que os projectos sejam concertados entre os vários actores da cidade (ONGs, comunidade local, CM, etc), com vista à salvaguarda dos traços arquitectónicos e património herdados, sem esquecer a "vida dinâmica que a própria cidade tem".
E em breve, anuncia o Director da Salvaguarda do Património, uma missão da UNESCO virá a Cabo Verde, não para fiscalizar, mas para acompanhar a implementação dos projectos anunciados.
A 35.ª Sessão de Conferência da UNESCO decorreu de 19 a 29 de Junho, em Paris. No próximo ano o evento ocorrerá em São Petersburgo e, aí, será apresentado o relatório final, quatro anos após a candidatura da Cidade Velha a Património Mundial.

Candidatura do(s) campo(s) de concentração de Tarrafal
Durante o encontro com o Centro do Património Mundial, no qual participaram várias entidades dos PALOP, foi também discutida uma eventual candidatura do Campo de Concentração de Chão Bom a Património da Humanidade. 
"Tratando-se sobretudo de um espaço de memória que envolveu vários países, todos esses países se mostraram partidários em apoiar Cabo Verde numa eventual candidatura do ex-campo de concentração de Chão Bom do Tarrafal", diz Jair Fernandes.
Os presentes, fizeram mesmo "finca-pé nesta candidatura", avalia, acrescentando que, de qualquer modo o Estado de Cabo Verde já a "tem praticamente preparada".
A candidatura do Campo de Concentração de Chão Bom seria apresentada juntamente com o de um outro espaço de memória, o do Campo de Tarrafal de São Nicolau.
"Não é nenhuma candidatura separada, porque se formos ver, historicamente há uma continuidade entre os dois "tarrafais", digamos assim. E a ideia é precisamente esta, potencializar o património de Cabo Verde no seu todo", explica.
Segundo previsto, e seguindo os tramites processuais, o dossier de candidatura poderá ser apresentado dentro de 2 ou 3 anos.

8-7-2011, 01:38:54
Expresso das Ilhas
Fonte: A Semana

0 comentários:

Enviar um comentário