domingo, 9 de outubro de 2011

Dia Internacional da Música passa em branco no arquipélago

No país que deve à apreciação da sua música além-fronteiras, a quase totalidade do seu reconhecimento a nível internacional, pouco ou nada se fez para assinalar o dia 1 de Outubro. Das entidades oficiais na capital, apenas um breve comunicado e no Mindelo, tida como capital da cultura e terra de Jotamont, que nasceu no mesmo dia, o Governo local praticamente ignorou a data.
O Dia Mundial da Música foi instituído em 1975 pelo International Music Council, uma organização não-governamental fundada em 1948 sob o patrocínio da UNESCO. Pretendia-se, assim, promover os valores da paz e da amizade por intermédio da música. Hoje, e passadas mais de três décadas, a data continua a ser assinalada em todo o planeta.
No dia 1 de Outubro, com o objectivo de promover a música e os talentos da comunidade cabo-verdiana realizou-se, na sua 2ª edição, o Concurso "Vozes da Diáspora", no Teatro Tivoli, em Portugal.
Rosalina Assanali, Catarina Reis, Érica Fernandes, Romeu Di Lurdes e Ismael Gonçalves deram voz ao concerto ‘Acústico' proporcionando uma viagem ao Cabo Verde Antigo e acústico do séc. XIX e dos nossos dias, recordando, no Dia Mundial da Música, a riqueza de um dos bens mais preciosos deste arquipélago.
Cá dentro as festividades foram bem mais tímidas. No site do Governo de Cabo Verde, a data foi lembrada através de um comunicado do Ministério da Cultura.
"A música é um espaço de celebração do amor, de crítica social, de exaltação da cultura, de afirmação da língua materna, de construção de uma poética cabo-verdiana e desempenha, hoje, o papel de uma autêntica embaixadora de Cabo Verde no Mundo", pode-se ler no documento.
Quiçá consciente que a música, como embaixadora de Cabo Verde além-mar, poderia ofender-se com um simples comunicado, a tutela da Cultura adiou as bodas para o próximo ano.
"O Ministério da Cultura, em nome do Governo, vai associar-se à Cidadania para, no próximo ano, render uma vibrante e merecida homenagem à música cabo-verdiana, por ocasião do Dia Nacional da Cultura, através de uma grande gala musical".
Na ilha do Monte Cara, considerada a capital da cultura, e que viu o seu expoente máximo anunciar o abandono dos palcos, Cesária Évora que sofreu recentemente dois avc's, apenas concertos privados e habituais de fim-de-semana, sem que os organismos oficiais tivessem marcado qualquer tipo de evento para assinalar a efeméride.
No próximo dia 18 celebra-se o Dia Nacional da Cultura, instituído pelo Governo há seis anos atrás, no aniversário de Eugénio Tavares.
O Centro Cultural do Mindelo preparou para este mês de Outubro um vasto programa que, curiosamente, apenas teve inicio a 3 de Outubro, dois dias depois da data, e vai até ao dia 30 assinalando, no dia 18, com um espectáculo de música, a celebração do Dia da Cultura.

Fonte: Expressodasilhas

9-10-2011, 21:44:57
Susana Rendall Rocha, Redacção Mindelo

0 comentários:

Enviar um comentário