terça-feira, 18 de outubro de 2011

Sal: Governo quer declarar Salinas de Pedra de Lume como Património Nacional



O ministro da Cultura, Mário Lúcio Sousa, que se encontra de visita à ilha do Sal para se inteirar in loco da situação da cultura, afirmou hoje que o governo pretende declarar Salinas de Pedra de Lume, como Património Nacional.
O ministro avançou que neste sentido, o governo vai abrir um processo de classificação imediato e cumprir com todas as disposições existentes na lei do Património, para o efeito.
Questionado se Salinas de Pedra de Lume vai com isso ser retomada a favor do Estado, o governante esclarece que não é preciso retomar porque a lei é clara nesse sentido.
Isto é, refere, quando há património construído que contém dados importantes para a memória, história e identidade do povo cabo-verdiano, a lei manda proteger.
Porém, segundo o governante, isso não significa confiscar nem nacionalizar, mas impõe uma preservação que depende do Estado.
Mário Lúcio vai mais longe, salientando que o propósito do governo, em concertação com a Câmara Municipal do Sal e técnicos, é propor Salinas de Pedra de Lume, a Património Mundial Natural.
"O que nós estamos a fazer neste momento é aplicar a lei. Já começamos esse processo de inventário de classificação. Ainda este ano de 2011, no que falta, vão ser classificados quatro centros urbanos no país, designadamente casco histórico do plateau, Mindelo, S. Filipe e a Nova Cintra, na Brava", frisou.
Nesta sua visita à ilha do Sal, além das Salinas de Pedra de Lume, colocou-se igualmente questões relacionadas com a Escola de Artes Tututa, Centro Cultural dos Espargos e de Santa Maria, Festival de Santa Maria, Festival de Cinema, campeonato de wind surf, no sentido de haver uma política concertada entre a cultura e o turismo, na ilha.
"Já que o Sal é uma cidade cosmopolita, trazer as nações do mundo para um encontro aqui na ilha do Sal, assim como os grandes eventos internacionais na área do cinema, da música... Que haja uma concertação de uma política definida entre o turismo e a cultura", defendeu, Mário Lúcio.
Nesse aspecto, segundo o titular da pasta da Cultura, havendo financiamento através do banco da cultura, dos patrocínios e da lei do mecenato, poder-se-á transformar a cultura como a maior oferta para o turismo na ilha do Sal.
"Para isso é necessário um investimento conjunto e é disto que estamos a tratar", afiançou.
No final da tarde de hoje, o ministro terá encontro com artistas e agentes culturais da ilha.
17-10-2011, 16:56:21
Fonte: Inforpress/ExpressodasIlhas

0 comentários:

Enviar um comentário