quarta-feira, 9 de novembro de 2011

São Vicente: contribuição do artesanato no desenvolvimento da economia em debate



Artesãos de todo o país reúnem-se de sexta-feira, 11, a terça-feira, 15, na cidade do Mindelo, no Fórum Nacional de Artesanato (Fonartes) para analisar o sector, seus rumos e sua contribuição no desenvolvimento local e nacional. A proposta do Ministério da Cultura, que escolheu o lema "Um futuro antigu na nha mon" (Um futuro antigo nas minhas mãos), pretende colocar o sector artesanal numa posição de destaque na economia nacional.
Para tanto, explica a assessora do ministro Mário Lúcio Sousa, Zaida Sanches, há que impulsionar a produção nacional, definindo linhas orientadoras quanto ao "layout e a nível conceptual e design", para além da criação de uma rede de distribuição eficaz, capaz de dar resposta tanto às necessidades de escoamento e oferta, como à procura.
O fórum será ainda um espaço, assinala a mesma fonte, de promoção de intercâmbios entre artesãos das diversas localidades do país, sendo que os workshops e ateliês previstos possibilitarão a "partilha de técnicas novas e antigas", que "não só motivarão os artesãos" como também "valorizarão o artesanato nacional".
Um dos resultados esperados do Fonartes será a implementação do Centro Nacional de Artesanato e Design (CNAD) e a criação da Rede Nacional de Distribuição do Artesanato (RENDA), com a atribuição da certificação da marca "Created in Cabo Verde".
A sessão de abertura, sexta-feira, na Praça Nova, terá uma vertente cultural com a participação de artistas e grupos como Kim Alves, Raiz di Polon, Bailarinos de São Vicente, demonstração de Carnaval, Expavit, Diva e Bau, entre outros, para além das intervenções do ministro da Cultura, Mário Lúcio Sousa, e do presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves.
O programa contempla ainda serenatas pelas ruas do Mindelo.

fonte: expressodasilhas

0 comentários:

Enviar um comentário